Há menos de um mês do Carnaval, a Liga dos Bloco Tradicionais – que abriga Pacotão, Galinho de Brasília, Mamãe Taguá, Asé Dúdú, Menino de Ceilândia, Bloco dos Raparigueiros, Baratona e Baratinha — informou que cada um dos blocos fará somente uma apresentação: ao contrário dos dois desfiles que ocorrem tradicionalmente. A redução, segundo os carnavelescos, foi motivada pelo Edital de Chamamento Público Nº 08/2019 da Secretaria de Cultura.

Em comunicado divulgado à imprensa, a Liga dos Blocos Tradicionais informa que o Asé Dúdú e Mamãe Taguá não receberam recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) e não poderão desfilar.

“Os desfiles tradicionais já esperados pelos foliões será reduzido pela metade neste ano nas ruas do DF. A indefinição do governo em relação à programação dos desfiles tradicionais, nos leva a crer que não teremos apenas uma quebra de tradição, mas também o corte brusco da verba e certamente da arrecadação fiscal e da redução dos empregos gerados historicamente pelos blocos”, informa o texto divulgado a imprensa.

“É importante frisar que desde meados de agosto de 2019 os blocos têm se mobilizado junto a Câmara Legislativa, Secretaria de Cultura, Casa Civil entre outros órgãos do governo, para tentar
garantir os desfiles de Carnaval deste ano. Uma emenda parlamentar do deputado Roosevelt Vilela (PSB), foi destinada para assegurar a festa. Contudo, blocos como Galinho de Brasília, Bloco
dos Raparigueiros e Baratona seguem sem definições dos seus locais de desfile. Vale ressaltar que no ano passado o Galinho de Brasília não desfilou por falta de verba”, alega a Liga.

Fonte: Metrópoles