Em entrevista coletiva, nesta terça-feira (11/02/2020), o secretário de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal, Bartolomeu Rodrigues, recuou e cancelou o Palco Esplanada. Anunciado no fim de janeiro, o projeto previa shows de grandes nomes nacionais, como Psirico, Silva e Elba Ramalho.

De acordo com Bartolomeu Rodrigues, os patrocinadores privados recuaram e o governo não conseguiu financiar o projeto. Desde o princípio, o Governo do Distrito Federal (GDF) tinha manifestado a intenção de não utilizar recursos públicos na festa. “Não é que não houve interesse dos patrocinadores, é que pensamos em algo grande e decidimos ter os pés no chão e economizar os recursos públicos”, justificou o gestor.

“Não vamos usar recursos públicos para financiar shows de artistas nacionais”, afirmou Rodrigues. “No momento em que Brasília completa 60 anos, é o momento de reforçar a identidade da cidade, dando destaque aos artistas locais”, completou.

Bruno Campos
Elba Ramalho traria o clima do Carnaval para a Esplanada dos Ministérios

Em substituição, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) vai selecionar artistas locais para se apresentarem em palco já montado na Funarte. No local se exibirão 16 bandas e seis escolas de samba de Brasília.

“Toda festa, até a que fazemos em casa, pode ser remodelada no último momento. A mudança se deve a três pontos: a economicidade, não se pode brincar com o dinheiro público, a valorização dos artistas locais e a segurança”, elencou o secretário.

Palco Esplanada

No último dia 30 de janeiro, a Secec divulgou o projeto como umas das principais novidades do Carnaval 2020 do Distrito Federal. O espaço traria a Brasília nomes como Elba Ramalho, Silva, Preta Gil, entre outros. No entanto, segundo Bartolomeu Rodrigues, o governo não conseguiu firmar parcerias com a iniciativa privada e a comemoração precisou ser cancelada.

Os problemas em relação ao projeto, segundo o próprio secretário, começaram na última quinta-feira (06/02/2020) após o secretário-executivo de Cultura, Cristiano Vasconcelos, pedir demissão do cargo. “Ele é da maior competência, só tenho elogios a fazer. Mas sua saída nos levou a condição de reflexão. Ele estava à frente das negociações.”

Aniversário de Brasília

Durante a coletiva, o chefe da pasta informou que dos R$ 3,7 milhões dos recursos da Lei Orçamentária Anual (LOA) destinados ao Carnaval, serão utilizados R$ 1,2 milhão. O restante será realocado para o aniversário de Brasília.

“Vamos aplicar em políticas culturais e nos artistas de Brasília para que o aniversário da cidade seja comemorado e celebrado com ações ao longo do ano”, garantiu Bartolomeu Rodrigues.

Fonte: Metrópoles